Cirurgia de catarata
em cães e gatos
  Glaucoma
  Ceratoconjuntivite
seca / ap. lacrimal
  Ceratite ulcerativa
  Conjuntivite
  Tumores palpebrais
  Entrópio/Ectrópio
  Herpesvírus canino e felino
  Uveíte recorrente do equino
  Ceratoconjuntivite bovina
  Síndrome de Horner
  Panuveíte canina(Despigmentação)
  Retinopatias
  Eletroretinografia nos animais
  Distrofias corneais
  Pannus
  Defeitos congênitos
  Seqüestro Corneal Felino
  Glossário Oftalmológico
Retinopatias


Normalmente o clínico veterinário não perfaz um completo exame oftálmico que inclua visualização do fundo. Em decorrencia disso muitos animais só são diagnosticados pelo oftalmologista veterinário como portador de doenças da retina quando o proprietário relata déficit visual significativo com quedas e esbarrões.

Atrofia Progressiva da retina: Doença de origem hereditária que se caracteriza por degeneração de caráter irreversível da camada retinal fotoreceptora. Sintomas incluem início com cegueira noturma depois passando a diurna com reflexos pupilares extremamente lentos à luz brilhante com exame oftalmoscópio de fundo de olho evidenciando hiperefletividade(afinamento retinal) , despigmentação na área não tapetal , atrofia do nervo ótico e perda e estreitamento dos vasos sanguíneos da retina. Frequentemente na raça Miniatura Poodle e Cocker emtre outras vemos a patologia associada com catarata. Podemos diagnosticar pelo histótico fundoscopia e mais recentemente pela eletroretinografia.

Algumas raças afetadas: Cocke Spaniel Samoieda

Setter Irlandês Miniatura Poodle

Beagle Borzoi

Dachsund Labrador Retriever

Pinsher Pointer

Saluki Husky Siberiano

Atrofia Progressiva Central: Primariamente é uma distrofia do epitélio pigmentado da retina.

Se difere da atrofia por apresentar um defeito na retina na área mais ao centro o que acarreta inicialmente apenas deficits centrais pouco percebidos pelos proprietários já que os animais acometidos conseguem compensação visual através de suas visões periféricas. A progressão da patologia é lenta . À fundoscopia apresenta hiperefletividade com depósito central focal de pigmentos. Pode ser diagnosticado precocemente através de um eletroretinograma.

Na área das doenças adquiridas temos:

Degenerações nutricionais: É frequente atendermos gatos com deficiencia do amino-ácido Taurina em gatos que ao longo de suas vidas foram alimentados com rações comerciais destinados a cães.

Se a degeneração retinal causada pela deficiência da teurina ;e severa poderá causar cegueire irreversível uma vez que a patologia pareca não responder à tardia suplementação do amino-ácido.

Nos últimos anos ela tem sido associada tambem a miocardiopatia. Por essa causa (miocardiopatia) é usual a sua suplementação em garos com a cardiopatia pois há melhora clínica especificamente em relação ao coração. No cão temos as deficiências de vitamina E , vit. A , Selênio e Cromo com aparência inicial de atrofia progressiva da retina , cegueira noturna e Eletroretinograma inconclusivo.

Descolamento Retinal: Temos como causas principais de descolamentos retinianos os Traumatismos da região da cabeça em atropelamentos , lutas etc e tambem por cirurgias intra-oculares executadas com técnica pobre acarretando ruptura da cápsula posterior do cristalino com consequente prolapso do vítreo que deixa de exercer suporte mecânico na retina. Em seguida podemosm citar o\s descolamentos de origem serosa por processos de origem imflamatório ocorrendo entre esclera e a retina. As neoplasias do coróide e da retina assim como degeneraçào retinal. A sinerese(processo em que ocorre liquefação do vítreo que é basicamente um hidrogel) Tambem causa descolamento. Encerrando nossa lista temos uma cirurgia muito utilizada nos últimos anos para controle do glaucoma através do método de ciclocriotermia que visa através do frio matar áreas do corpo ciliar responsáveis pela fabricação do húmor aquoso visando assim sua redução e consequente decréscimo da pressão intra-ocular.

Toxicidade Retinocoroidal: As seguintes substâncias químicas foram relacionadas como sendo tóxicas à retina e ao coróide:

Ethambutol

Difeniltiocarbazone

Cloroquina

Diaminofenixialcane

Degeneração da Retina tambem pode ocorrer por:

Glaucoma crônico não controlado

Traumatismo

Isquemia

Inflamações como: Cinomose,Criptococose,Histoplasmose , Blastomicose,Toxoplasmose,etc..

Inflamações parasitárias como: Filariose e Toxocariose.

Problemas tambem ainda relacionados com o segmento posterior do olho:

Neurite ótica: Manifesta-se com uma certa frequencia com sintoma relacionados a cegueira súbita, pupilas fixas e dilatadas hiperemia e dilatação do disco ótico. Pode ser ocasionada por doenças virais(cinomose), micoses sistêmicas neoplasia trauma e ainda de origem idiopática. Algumas formas respondem favoravelmente à administração de corticosteróides sistêmicos associados obviamente ao tratamento específico da condiçào desencadeante do processo.