Cirurgia de catarata
em cães e gatos
  Glaucoma
  Ceratoconjuntivite
seca / ap. lacrimal
  Ceratite ulcerativa
  Conjuntivite
  Tumores palpebrais
  Entrópio/Ectrópio
  Herpesvírus canino e felino
  Uveíte recorrente do equino
  Ceratoconjuntivite bovina
  Síndrome de Horner
  Panuveíte canina(Despigmentação)
  Retinopatias
  Eletroretinografia nos animais
  Distrofias corneais
  Pannus
  Defeitos congênitos
  Seqüestro Corneal Felino
  Glossário Oftalmológico
Conjuntivite

 


Conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva. É uma das mais comuns ocorrencias extra-oculares na prática clínica . Sinais clínicos variam assim como suas etiologias.

Entre os sinais clínicos nós temos vermelhidão , quemose (edema da conjuntiva) , presença de folículos , e corrimento ocular de aspecto variável e dor.

O corrimento ocular pode ser seroso , mucoso ou purulento.

Para se fazer diagnóstico preciso de conjuntivite é absolutamente necessário proceder-se ao teste lacrimal de Schirmer , anamnese detalhada das condições de vida do indivíduo , citologia e em último caso cultura e teste de suceptibilidade à antibióticos.

O teste lacrimal de Schirmer já foi visto em outro tópico .Falemos sobre a citologia . Veterinários que possuem microcópio podem efetuar a fins de diagnóstico um raspado conjuntival utilizando espátula sem corte e tranferindo esse material coletado para uma lâmina comum de microscopia onde faremos coloração pelos métodos de Gram , Giemsa , Azul de metileni ou Sani modificado . Baseado nos achados encontrados podemos suspeitar de etiologia bacteriana ao nos depararmos com neutrófilos segmentados e bactérias, etiologia fúngica encontramos hifas , monócitos , neutrófilos e macrófagos , etiologia viral com presença de linfócitos , células do plasma e inclusões intra-citoplasmáticas , e , finalmente eosinófilos e basófilos quando for de origem alérgica.

Nas etiologias bacterianas temos descarga ocular usualmente mucopurulenta e as bactérias com maior prevalência são os estreptococos e os estafilococus . As conjuntivites bacterianas primárias são raras e normalmente são secundárias a corpos estranhos doenças palpebrais conformacionais etc...Nas etiologias virais muitas vezes o animal encontra-se doente sistêmicamente e a conjuntivite faz parte dos sintomas da doença . Podemos citar cinomose canina (com ou sem queratoconjuntivite seca) , adenoviroses I e II (hepatite canina) e rinotraqueíte dos felinos. As causas de origem micótica normalmente aparecem em indivíduos sob tratamento corticoesteróide prolongado ou ainda secundariamente à traumatismos . Finalmente a conjuntivite alérgica pode atacar indivíduos predispostos como os portadores de atopia ou ainda ser um fenômeno reacional a administração de medicamentos , produtos de higiene e etc...Em todos os casos o tratamento deve visar a remoção do fenômeno que o originou seguido lógicamente de medicação adequada para controle dos efeitos deletérios dos problemas secundários como a administração de antibióticos tópicos de largo espectro , agentes fungicidas tópicos , drogas antivirais e anti-inflamatórios de uso tópico.